sábado, outubro 22, 2011

Não tenho escrito. Não me tem apetecido escrever. Época de balanço. Dentro de mim e com poucas palavras.

segunda-feira, outubro 10, 2011

Porque será que sonho tantas vezes que não acabei o curso, que não tenho bilhete de identidade porque nunca fui tirá-lo, que me aparecem multas impagáveis para pagar por coisas absurdamente fáceis que deixei de fazer por desleixo, preguiça, vocação para adiar?

Talvez a minha consciência a gritar comigo quando, por estar a dormir, não posso gritar com ela...

sábado, outubro 01, 2011

Da amizade, de mim.

Nas férias passadas, numa daquelas conversas de fim de tarde, enquanto se partiam e se comiam pinhões, a Paula disse-me:
- Tu tens sorte. Tens muitas pessoas que gostam muito de ti.
Tenho. É um facto. Muitos e bons amigos.
Mas não acho que seja sorte. Há sempre quem nos devolva o que damos e eu sempre me dei muito. Porque sou naturalmente afectuosa e carente de afecto. (Uma qualidade e um defeito que são apenas as duas faces da mesma moeda...)
Às vezes sou também muito má. E já várias pessoas me disseram que me perdoam coisas que não perdoariam a mais ninguém... Eu tenho a presunção de me lembrar daquela frase do evangelho: "Porque muito amou, muito lhe será perdoado".
Sou muito grata aos que me amam, e à vida.