terça-feira, novembro 29, 2011

Quarenta e cinco anos, Dulce, vê bem! Quarenta e cinco anos e esse coração adolescente. Devia ser proibido a gente não se tornar de facto adulta. Devia ser proibido chorar aos quarenta e cinco anos as lágrimas que devíamos ter chorado aos quinze. Um, dois, três, acabou o prazo. Não quiseste viver isto, não viveste, deixaste passar a tua oportunidade. Mas não, caramba, ficou tudo à minha espera! Tudo!

sábado, novembro 12, 2011

O outono está bonito, aqui pela cidade... As árvores balançando com o vento ao som de uma música imaginária, o chão dos jardins atapetado de folhas vermelhas, o tempo suave... Dá gosto passear devagar por aí. Malheureusement também me dói a cabeça, e para onde vou, para onde vou? Trabalhar num centro comercial, pois claro...

quarta-feira, novembro 09, 2011

O Beato Salu.

http://www.facebook.com/salubeato?sk=wall

Hoje encontrei na net uma página dele. Fiquei contente como se o tivesse reencontrado! Uma personagem dos meus tempos de estudante em Évora, com quem nunca troquei mais do que um cumprimento e um sorriso, e que contudo me marcou tanto que, vinte anos depois, me alegra ver a sua fotografia!

terça-feira, novembro 08, 2011

Finalmente de regresso a alguma paz. A chuva já me refresca e o sol já me sorri. Há castanhas assadas e gargalhadas boas, se bem que eu nunca deixei de rir, nos intervalos das lágrimas, mesmo quando estava triste. Estou de regresso a mim, e tinha saudades.