quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Publiquei isto no facebook, mas parece-me que merece blogue.

Praia de Mira. Uma multidão de gaivotas na praia. Organizadas e quietas, a maior parte delas. Fiquei a pensar o que seria aquilo. Se um congresso, se um concerto (visto que algumas cantavam...). Mas não ouvi nenhumas aplaudir. Se no meu curso de Línguas e Literaturas Modernas eu tivesse aprendido Gaivotês, teria perguntado a uma delas...
Bem, pareceu-me que aquilo seria um casamento, porque estavam quase todas em profunda reverência. Também podia ser um funeral, é certo, mas não vi o morto.

Sempre pensei que se eu algum dia casasse, gostava que fosse na praia.
 Depois, muito mais tarde, descobri que há uma terrinha que se chama Miramar, em que há uma capela mesmo na praia. Bom, só falta o noivo... :) Penso que o encontrarei lá para os 90 anos quando ambos estivermos no lar da terceira idade. Nessa altura deixo crescer o meu cabelo branco, qual Rapunzel, e o cabelo será o meu véu branquinho, enfeitado de algas e conchas. Meninos das alianças, talvez umas estrelas do mar e uns polvos que, por terem muitos braços, dão jeito para segurar o véu.
A minha bengala e a do noivo hão-de ser pintadas de branco e ornadas de nenúfares bebés. Só não posso esquecer-me de convidar o inem, por causa dos eventuais ataques cardíacos, meus ou do meu amor.

3 comentários:

Anna^ disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

Oh pá, isto não se faz que eu já passei a idade de usar fralda!!!!

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAAHHAAHAHAHAHAHAHAH

mfc disse...

Hummm... e se te acontecer amanhã?!
Que me dizes?!
É que pode bem ser... sabias?!
Beijinhos.

Dulce disse...

Sei lá, mfc!... Acho que ia gostar. O problema é que o meu cabelo ainda não é totalmente branco, lá tinha que arranjar um véu tradicional, e perdia-se uma parte do encanto da história... ;)