quinta-feira, julho 22, 2010

Para ti, Luzinha querida.

Minha doce amiga,
tu sabes que esse tipo de milagres já não acontecem aqui.
A morte dos que amamos dói porque é anti-natura. Não falo disto de cor, tu sabes. Sei que dói mesmo. Dói como se a terra fria pudesse continuar a ser desconfortável a quem já não está no seu corpo.
Mas olha, há milagres. O milagre de sabermos que os braços de Deus darão colo e vida verdadeira aos nossos mortos.
Não queria continuar a falar-te disto. É uma questão de fé, e tu tem-la.
E eu amo-te, Luzinha. Não me passa pela cabeça ter pena de ti. Não a tenhas tu também. A tristeza que hoje sentes é legítima, e precisas de vivê-la. Sabe apenas que a alegria está à tua espera ao virar da próxima esquina, que a abraçarás e ela a ti.
Eu trago-te no meu coração.

1 comentário:

Luz de Estrelas disse...

Obrigada Dulce. Obrigada, obrigada... Tb estás no meu.