domingo, setembro 30, 2012

Reflexões duma mulher sem pulgas

Tenho a ideia de que mereço da vida mais do que ela me tem dado, e ao mesmo tempo muito menos. O que  me falta ainda o alcançarei, ser-me-á dado, e o que tenho sem qualquer mérito só me resta agradecê-lo e ser generosa. Reparti-lo. Obrigada, Abba. E perdoa-me por me esquecer de Ti, vezes e vezes sem conta. Tantas que me sinto indigna de voltar.

2 comentários:

Vilma disse...

Nunca te sintas indigna.
Ele recebe-te sempre de braços abertos.
Basta ires ler Lucas 15 e de como JEsus numa parábola procura mostrar quanto o amor de Deus é infinito e sempre alcançável. :)

Avozinha disse...

É. O filho pródigo também era, sem dúvida, indigno. Como todos nós. Daí a Graça. Abraço!