sexta-feira, março 29, 2013

# 3


Hoje é um clássico das fotografias. Gotas de água na janela. Chuva. Gosto sempre. O vidro a chorar as mágoas do mundo, a janela que nos separa do desconforto da chuva, a beleza das gotículas que desfocam a paisagem como as nossas próprias lágrimas nos desfocam a visão.
Está tudo bem por aqui. Apesar de todos os disparates que faço, apesar das distracções, apesar da casa eternamente desarrumada, apesar dos inesperados acontecimentos que nos suspendem o coração e nos fazem chorar, está tudo bem. Chora-se a mágoa no momento, chora-se também a mágoa dos dos outros porque nenhum homem é uma ilha, mas depois ficamos em paz até ao próximo abanão. Sabendo que a vida é feita de pequenos nadas e de grandes tudos. E que felizmente não temos calendário programado, nada sabemos do que nos acontecerá amanhã. Nenhuma dor é maior do que nós.  E, acho que foi Fernando Pessoa que  o escreveu, quem quiser passar o Bojador tem que passar além da dor. Ainda há-de haver esperança para todos nós. Enquanto respirarmos e até depois.

2 comentários:

deep disse...

O que importa é não perder a esperança e valorizar os pequenos detalhes nos trazem felicidade, incluindo fotografar. :)

Páscoa Feliz. Beijinhos

Turista disse...

Querida Dulce, gostei desta tua reflexão, apesar de triste! Porque nenhum Homem é uma ilha...
Beijinhos grandes e boa Páscoa.