quinta-feira, julho 07, 2011

Sonhos de uma criança quarentona

Aqui há dias dei por mim a dar destino aos milhões de euros que não tenho - em pensamento, pode-se tudo. Portantos, maneiras que é assim: eu vou abrir um restaurante na minha cidade, onde toda a gente vai poder almoçar e jantar. Toda a gente: quem tem e quem não tem dinheiro. Cada um paga pela refeição o que pode e entende: desde rigorosamente nada até... até o que se quiser.

Então e porque é que eu não ganho o euro-milhões?

9 comentários:

papel químico disse...

boa ideia. depois diz onde é para eu marcar mesa ;)

Dulce disse...

Combinado, Papel. ;) Era uma maneira de acabarmos com a fome, n'era? Será que se eu enriquecesse muito, de repente, continuaria a ser generosa e a incluir os outros nos meus sonhos? O universo não deve querer que eu me desiluda comigo, daí que continuo uma pobretanas... :)

Da França disse...

Ai Dulce,há dias disse ao meu marido,se ganhasse dividia logo pelos meus filhos e como estamos velhos haveria tanta gente feliz, gente que teria as suas dividas pagas,tanta miséria evitada.

Mas não jogo,não tenho sorte,por três vezes a fortuna me rondou a casa,jogo sempre os mesmos números,e também datas de nascença,um sábado,no loto de França saíram os meus números,só ao domingo é que compro o jornal,estávamos todos cá fora,chamei o filho mais novo e disse-lhe para reparar nos números do resultado,e não é que as nossas datas saíram todas e eu não tinha jogado?
Quando jogo nem sou reembolsada...
Outra vez há muitos anos talvez uns 30 anos pois eu ainda não morava na minha casa que mandamos construir.
O loto daqui era a uma quarta feira,eu trabalhava da parte da tarde,fiz o loto e era preciso subir a rua para ir entregar,eu estava muito atrasada,tinha um cartão a picar na empresa e não podia picar atrasado.
Como nunca ganho nada,não fui nem liguei.
No outro dia ao ver os resultados chorei,estive muito mal disposta no trabalho.
Pois é Dulce,podia dizer ainda mais coisas que ao pensar nelas acabo por me enervar.
Ao fim e ao cabo há pessoas que não tem nada e a minha vida apesar de não ser rica tenho para viver,Deus curou-me daquela maldita doença e só por isso já sou rica.
Beijinhos.

Só sedas disse...

Bom dia Dulce!

Obrigada pelo seu comentário. É curioso como uma simples palavra (neste caso um verbo) chama a atenção de algumas pessoas... No meu caso, e de entre todos os blogues que encontrei seus, escolhi entrar este pela palavra "maresia" que para mim não há nada melhor neste mundo do que estar perto do mar. (não sei se foi a Dulce que fez a foto do header mas é muito bonita)

Gostei do seu sonho. ora eu acho que o euromilhões devia calhar a pessoas que o irão aproveitar bem por isso... quem sabe! :)

Um beijinho

mfc disse...

O sonho é sempre partilhável... a sua concretização é que não!

Vida de Praia disse...

Assim que abrires o teu restaurante na tua cidade, vou lá almoçar :-)

Bacouca disse...

Dulce,
Acho a ideia ou sonho muito altruista, mas tenho pena que de uma fila indeterminada terias muitos oportunistas e esses, desculpa mas não se deve ajudar.
Haveria um pobreza envergonhada que até te deixaria uns centimos em cima da mesa mas outros que poderiam deixar 10 ou 15 euros que se iriam embora sem deixar nada.
Olha mas jogas mesmo?
Beijo

Dulce disse...

Não jogo, não, Bacouca. Mas sim, tens razão, haveria oportunistas às centenas. Não tinha pensado nisso, acreditas? Duhh para mim...

Dulce disse...

Só sedas, bem-vinda! E sim, a foto do header é minha. Eu tb adoro o mar. :)