sexta-feira, janeiro 06, 2012

O que a vida nos (des)ensina.

Lembro de ter vinte e tal anos e dizer que não conseguia deixar de falar com ninguém, deixar mesmo de cumprimentar. Aos quarenta e cinco - lamento dizê-lo - já há pessoas que preferia não conhecer, e que passo bem sem cumprimentar.

1 comentário:

deep disse...

É mesmo assim. :)