terça-feira, janeiro 31, 2012

Tendo ou não tendo razão, às vezes passo-me dos carretos com os outros. Disse-me uma amiga: "Conta até dez. E se não chegar, conta até vinte." Ontem tive que usar a técnica para não baratinar com alguém que estava ao telefone. Resultou, mas o tempo de silêncio enquanto eu contava mentalmente, deve ter parecido  estranho. Se alguma vez me perguntarem o porquê do silêncio, que devo dizer? "Estou a contar até vinte para não o (a) mandar à merda"?

Não, pois não?

6 comentários:

SCAS disse...

Fizeste-me lembrar um amigo que quando é 'incomodado' pelas vendas ao telefone, responde: agora vou mandá-lo à m##%$, mas primeiro vou dizer-lhe porquê...

Catarina disse...

LOL!
(Ri-me muito com o cenário improvável.)

mfc disse...

Eheheheheh... gostei de soltar aqui uma boa gargalhada!

Bacouca disse...

Dulce,
O silêncio pode incomodar mais que muitas palavras e penso que nunca terás que dizer porque ele existiu. Se tiveres é porque a outra parte é suficientemente aparvalhada e aí podes explicar o porquê da tua atitude.
Beijo

Vilma disse...

LOL!! Mas estou contente em ver que estás a procurar dar o fruto do dominio próprio, miuda! Estás a ir muito bem! hehehehe

Débora disse...

Hoje dei uma consulta em que a minha vontade também era essa... engolir sapos às vezes não é fácil.