sábado, março 25, 2006

Notícias do interior

Assim dizíamos, nos tempos da nossa inquebrantável juventude, eu e o meus irmãos. (Parecia inquebrantável, a juventude, e sim, ainda resta muita.) "Notícias do interior" eram todos os ruídos com que o corpo se manifestava: bocejos sonoros e arrotos, incluindo aqueles "arrotos" que perdiam o elevador. :)
Hoje, a descer o tapete rolante do centro comercial para o estacionamento, depois do trabalho, cansada, bocejei. Ouviu-se. E uns senhores circunspectos, mesmo à minha frente, viraram-se e encararam-me. Olhei-os com ar inocente. Mais inocente ainda. Muito inocente. E como um deles não tirava os olhos de mim, resolvi esclarecer:
- Não fui eu. (E acenei negativamente com o meu dedinho indicador, a indicar que não.)
- Ok - disse ele. E sorriu.
Fui absolvida.

5 comentários:

deprofundis disse...

Um pecadito de vez em quando não faz mal a ninguém. Há até quem lhe chame "mentira piedosa".

Joana disse...

Obrigada pela visita, volta sempre! :)

Mamã Babada disse...

Eheheh! As vezes (sem querer) fazemos cada figurinha!

Vilma disse...

heheheheheeh! Ainda bem que foi só um bocejito...lol! Não é tão sonoro....hahahahaha

Louco de Lisboa disse...

Goatava de ter visto esse dedinho...
Um beijo, até outro momento