sexta-feira, março 31, 2006

Às vezes


Às vezes fico assim. Assim assim. Quietinha, parada, a perder simplesmente o meu tempo. Olhando para ontem pelo espelho retrovisor. Canso-me a dizer a mim própria:
"Perdes o teu tempo, menina! Vê se te mexes!"
Mas é isso mesmo: CANSO-ME!!

No momento em que escrevo este post são quase duas horas da manhã. Estou aqui apenas eu. Eu e a Rnhó-nó, claro!
Penso tanto tanto tanto que mais nenhuma espécie de vida me convinha! E não. Esta foi definitivamente uma solidão escolhida, assumida, uma solidão LIVRE.
Mas sinto a falta de um abraço que há muito não recebo. Como de pão para a boca sinto a falta desse abraço.

6 comentários:

deprofundis disse...

Para quando inventar abraços que se possam mandar pelo correio? Quando acontecer, avise-me, que eu mando-lhe um cento deles. Tá?

Dulce disse...

Obrigada, Fernando! Fez-me sorrir e foi bom. Obrigada!

tikka masala disse...

Às vezes, quando me queixo de que ninguém me abraça, vêm-me à memória muitas ocasiões em que não me deixei abraçar. É muito triste...

Dulce disse...

Ó Tikka, serão os desencontros de que falava o Cid? Eu sou muito selectiva nos abraços que me fazem falta.... Os que recuso não me fazem falta, certo? lol

tikka masala disse...

O que é triste é precisamente teres consciência de que recusaste abraços que te faziam falta. Mas, pelos vistos, deve ser um problema só meu...

Anónimo disse...

Your website has a useful information for beginners like me.
»