domingo, abril 30, 2006

Porque não falamos de Deus?

Já nem sei por quem foi lançada a pergunta, nem em que circunstâncias, mas fez-me pensar. Por que razão nós, os que cremos em Deus e queremos amá-Lo não falamos disso senão quase escondidamente, como se fosse um tabu. Porque talvez se julgue que estamos a falar de religião...
E eu queria explicar: há um certo bafio numas certas normas, numas certas vestes, numas certas paredes... E muita hipocrisia.
Mas isso nada tem a ver com Deus.

8 comentários:

Fora-da-lei disse...

Tudo que o que provém do mal,nunca é, e, nunca será de Deus....d'Ele só provém o supremo AMOR.Mais importante do que falar d'Ele é tentar imitar o exemplo do Seu Filho,neste combate diário da vida, o duelo entre o bem e o mal.
Bjs.

Angy disse...

Olá Dulce,
Obrigada pelos votos de parabéns.
Passei um dia lindo mas cheia de saudades de Portugal.
Beijinhos Angy

Juda disse...

Sou um homem de fé... por isso mesmo continu-o a passar por aqui para ver as novidades, cumprimentos...

tikka masala disse...

Como descrente, tenho o maior respeito por aqueles que acreditam que Deus existe. Acho, aliás, que este foi um excelente mote para uma saudável conversa. Mas tenho sempre medo de falar, com receio de ofender os que acreditam... E, por causa desse tal bafio, tenho uma grande raiva às injustiças interesseiras que se têm praticado em nome de Deus, que realmente nada terá que ver com elas. Parabéns pelo tema!

Dulce disse...

Só um reparo, fora-da-lei: eu não acho que a vida seja um duelo entre o bem e o mal. A acreditarmos nisso, corremos o risco de nos tornarmos pequenos deusezinhos, a cumprir em nome d'Ele tarefas que não nos encomendou. (Com os resultados que se vêem no telejornal).

deprofundis disse...

Eu cá não acredito nessas coisas. E tenho a sorte de em Portugal não ser obrigatório acreditar.
Assim, não me vale a pena falar delas.

Fora da lei disse...

Então o mesmo, é não falar de Deus.
Cada um que O saboreie à sua maneira...rsrs

Teresa Frazão disse...

Porque não falamos de Deus?
Gosto e quero falar de Deus.
Saber que não somos só isto.
Ter a certeza que não somos só isto.
Dizê-lo no silêncio de quem escuta, dizê-lo quando a mão se estende a outra mão, dizê-lo por amor, só por amor.
Parece que falamos de Deus.
Na vida. Que queremos «vida dada».
obrigada pela pergunta que nos traz.
E que diz Deus.