segunda-feira, dezembro 18, 2006

Overdose

Hoje é a minha última folga antes do Natal. Ainda não fiz quase nada que não fosse dormir, comer e tomar banho.
Sem culpas.
Ando completamente de rastos! Vocês talvez não façam ideia do que é o Natal, ou a época que o antecede, quando se trabalha num centro comercial.
As músicas de Natal começam um mês antes e enchem-nos os ouvidos e a paciência.
E depois a agitação de muitos clientes, e a incompreensão e a pressa.
E nós sem mãos a medir, sem pés a medir, sem ouvidos e atenção a medir. Sem medidas, portanto.
A mim o cansaço chega-me ao cérebro, e começo a dizer "recado" em vez de "comentário", "secretaria" em vez de "armazém", "boa noite" quando são 10 da manhã...

O que vale é o mútuo auxílio entre colegas, embora nem sempre sejamos simpáticas umas com as outras.

O que vale são os clientes que nos sorriem e nos dizem que não têm pressa.

O que vale é que no dia 24 às 19 horas fechamos a loja, enfio-me no carro e vou para casa, comer o bacalhau e aconchegar-me no colo das crianças.
!!

6 comentários:

SC disse...

Eu imagino...!
Já tinha pensado nisso, no horário incrível que os trabalhadores têm de fazer nos centros comerciais e como deve ser difícil enfrentar os clientes, também eles cansados e sem paciência para filas depois de um dia de trabalho, a ouvir músicas de Natal em repeat mode ... Uf!

Haja espírito!

(porque o espírito de Natal não são só as prendas, valha-nos isso!)

Luís Alves de Fraga disse...

Sabe Dulce, como não gosto do Natal, como é uma época de frustrações ou de lembrança de muitas frustrações, sou capaz de imaginar como se sente.
Não gosto de festas socialmente impostas; festas em que todos têm de estar alegres, contentes, felizes, a fazer de conta que a vida lhes corre às mil maravilhas... Não gosto. Não gosto de canções de Natal (que às vezes trauteio sem dar por isso).
O meu Natal é em qualquer dia que destino para me reencontrar. Para fazer as pazes comigo e, por consequência, com o mundo. Um mundo que não culpo da minha má disposição, porque o mal disposto sou eu.
De qualquer modo, porque a Dulce não tem culpa de como eu sou ou do que gosto ou não gosto, aqui fica o meu voto de um Feliz Natal.

mfc disse...

Compreendo-te totalmente... deve mesmo ser um pequeno inferno!

Daniela Mann disse...

Olá Dulce, cheguei aqui através do blog da Adriana. Tem 3 blogs muito interessantes e se quiser pode linká-los no meu páginas amar-ela.
Muitos beijinhos e até breve!
,¡|i¹i|¡,    
      ¹i|¡,¡|i¹   
,¡|i¹i|¡,       ,¡|i¹i|¡,      ,¡|i¹i|¡, 
¹i|¡,¡|i¹     ¹i|¡,¡|i¹     ¹i|¡,¡|i¹  

   ,¡|i¹i|¡,         .,¡|i¹i|¡, 
   ¹i|¡,¡|i¹        ¹i|¡,¡|i¹   
      ,¡|i¹i|¡,    
      ¹i|¡,¡|i¹   
,¡|i¹i|¡,       ,¡|i¹i|¡,      ,¡|i¹i|¡, 
¹i|¡,¡|i¹     ¹i|¡,¡|i¹     ¹i|¡,¡|i¹  

   ,¡|i¹i|¡,         .,¡|i¹i|¡, 
   ¹i|¡,¡|i¹        ¹i|¡,¡|i¹ 

     ,¡|i¹i|¡,    
      ¹i|¡,¡|i¹   

Dulce disse...

Olá Daniela!
Obrigada.
Já lá fui às ditas páginas, mas não sei se consegui linká-los...

CLS disse...

Aproveita bem esse aconchego, é do melhor que há. Um Feliz Natal para ti e para os que trazes no coração!