segunda-feira, novembro 20, 2006

Sinto

que me tenho queixado demais, é certo. No blog e fora dele. Mas preocupante para mim não é isso. O blog é meu, quem não quiser não lê, quem se impacientar pode ir andando.
Je me suis dans les encres. Ou nem tanto. O que me preocupa é o que isto revela sobre mim. Uma certa velhice que está querendo instalar-se num canto qualquer do meu coração jovem.

PORRA, QUERO SER FELIZ!!!
Aceito sugestões, mas dispenso críticas.

6 comentários:

Ilhota2 disse...

tenta rodear-te de gente alegre e bem disposta...pode ser que ajude.
Força!

limonada disse...

O querer é muito bom, agora, passa à acção.

Xuinha disse...

:)

Deste o primeiro passo! :)

É complicado dar sugestões porque cada um tem a sua própria forma de encarar a vida.

Tudo começa por aceitarmos a vida que temos com as limitações que lhe estão inerentes.
Sentirmo-nos bem connosco mesmo nos dias mais escuros.

O resto vem...

A família, os amigos, momentos...

Apreciar os momentos de solidão porque todos os temos.

Rir, rir muito!

Cantar alto! :)

Fazer umas loucuras de vez em qd.

Dizer às pessoas o quanto gostamos delas.

Aprender a ser feliz com aquilo que temos que na maior parte da vezes mas nem sempre não coincide com aquilo que queremos.

Sei lá, Dulce!

Deve haver tantas e tantas coisas...

Beijocas grandes

Teresa Lopes disse...

Porra! Eu também quis um dia ser feliz! E fui. E sou.
Podes crer que compreendo o teu grito, porque já o dei. Agora gozo a calma e a serenidade de quem já percorreu duros caminhos, delicio-me com os meus quarenta e nove anos, apesar de sofrer de fibromialgia e de andar todo o santo dia, desde há largos meses, com dores permanentes no meu corpo. Abre a tua janela, a porta ainda não, e tenta descobrir onde está o teu caminho para a felicidade. Sem o procurares, nunca o vais encontrar.
Abraço

Dulce disse...

Tens razão, Teresa!
Tens um blog?
Posso visitar-te? Gostava...
Se quiseres, manda-me um email: luzluzluz4@hotmail.com.
Beijinhos!

Anónimo disse...

Só na medida em que o Senhor toma parte na nossa vida, ela se modifica e a sua história se escreve nos livros da vida eterna.