sexta-feira, setembro 22, 2006

Momento

Deito-me por um instante a sentir o aconchego da cama e da escuridão, e ouvir a chuva do lado de fora. Puxo a Nuvem para mim e digo-lhe "Estás a chover lá fora". E abraço-a, à minha gatinha Nuvem, mais do que ela quer ser abraçada. Debate-se, e eu abraço-a, seguro-lhe as pernas prontas para o salto. E ela queixa-se, na sua voz débil de gata criança. Vem a pseudo-mãe Julie, em seu socorro. Vêm sempre em socorro uma da outra. Perco o meu tempo a explicar-lhes que sou a dona, sou a dona, obedece-se sempre à dona, mima-se sempre a dona!
- Elas já lá vão, dona Dulce! - canta-me a chuva a bater nos estores, lá fora.
Gatas independentes, lindas! Enfim, quem sai aos seus não é de Genebra.
E então levanto-me e venho computar, pensando que mais sensato seria ir fazer o almoço para levar amanhã para o trabalho.

4 comentários:

Carla disse...

Olá, Dulce! Vi o teu comentário no blog da Rute e vim espreitar-te, que saudades! Tinha perdido o teu rasto, mas agora já não te perco de vista :) Nem sempre fazemos as coisas mais sensatas, mas sabe tão bem surpreendermo-nos a nós mesmos :) O importante é que nos saiba bem. Adorei os nomes das gatas :)) Beijo enorme.

Fatima Vinagre disse...

Que pena não podermos desfrutar destes pequenos momentos, sem de seguida vir o trabalho! Bj

Anónimo disse...

Adoro as histórias com as tuas gatas!
[A cena do "ir fazer o almoço para levar para o trabalho" soou-me familiar...]

j_beira disse...

Atarefado como ando, não dei pelo teu erro e pedido de desculpas a tempo. Não sei o que foi, mas pelos vistos foi mau. Ainda bem que tens as tuas gatas :) temos de viver com tudo, e saber viver.