quarta-feira, setembro 13, 2006

Ok, eu explico.

Porque o Jorge perguntou, eu explico:
Sim, fui professora. Desde pequenina que queria ser professora. As crianças são inconscientes, toda a gente sabe. Menos as crianças, claro. Eu fui criança muiiiiiiiiiiito tempo. (Ainda sou, mas não a tempo inteiro). Estudei para ser professora de português e francês. Quando passei do sonho à realidade, o sonho assumiu contornos de pesadelo.
O que mais me custava? Sendo franca: a única coisa que me custava era a indisciplina de alguns alunos. É que tenho uma (velha) má relação com a autoridade. Confundo autoridade e autoritarismo, não nos conceitos mas na prática. Não sou autoritária, mas também não sou autoridade. E na escola, é muitas vezes preciso. Sofri muito, durante mais ou menos cinco anos.
Durante todo o tempo fui procurando alguma airosa saída para escapar daquela angústia.
E finalmente, encontrei-a: Há 7 anos que trabalho num centro comercial, e apesar dos horários marados, de ganhar menos e das outras desvantagens que vocês possam imaginar, sinto que só ganhei.
Ainda hoje, se vou a uma escola, arrepia-me o toque da campainha, o "pega nas chaves, repõe as chaves, agarra o livro de ponto, arruma o livro de ponto..." Para mim essas rotinas são uma espécie de aguilhão. Se houver inferno, e se eu lá for parar, tenho a certeza que me vão obrigar a dar aulas.
Dito isto, ponto final.

(Já agora, Jorge, eu não consigo comentar lá no teu blog. Acho que é desde que ele é blog beta. Realmente, os betinhos nunca se deram comigo... :)...)

10 comentários:

Gi disse...

Pois, o ensino tem coisas boas, mas também coisas menos boas.

Ilhota2 disse...

Estranho um professor preferir trabalhar num centro comercial do que numa escola...

Sem qualquer espécie de negativismo ou má relação com o país onde nasci... (+-)

Basta andar de olhos abertos e ver REALMENTE as coisas como elas são.

A questão da indisciplina e da má educação é preocupante. Não se verifica SÓ na escola, mas aí é bastante mais visível.

Cumps

Xuinha Foguetão disse...

Tiveste uma má experiência.

Mas se agora estás melhor, isso é q interessa.

Um beijão.

Avozinha disse...

Ai, amiga ex-colega, eu sou prof há 36 anos e ainda sinto esse friozinho na barriga quando toca...

j_beira disse...

Muito obrigado por... tanta informação... hehehe
é pena que a experiência não tenha sido melhor, mas é assim a vida. concordo contigo que há muita indisciplina. mas o que interessa é que agora estás a fazer algo que gostas mais.
PS: quanto aos comentários, obrigado pela dica, e agora estou preocupado... como é que os hei-de receber, se não dá para voltar a não-beta? Ai ai. E, bem, se betinho dá nisto, mais vale não experimentar nada beta :P

j_beira disse...

Ah, resolvemos o problema!

Bem, as vantagens são relativas... depende do que achas vantajoso. podes ir a beta.blogger.com e ver o que tem de novo, na tour... mas digo já que as modificações não são muitas - talvez venham a melhorar no futuro - e com esta chatice do comentário, não recomendo tanto como pensei que fosse bom. Enfim, alguém tem de ser cobaia :P

deep disse...

Admiro a tua coragem e entendo-te perfeitamente. Não deve ter sido uma decisão fácil.
Beijos

Vilma disse...

Acredito! eu acredito que eu também não daria... admiro muito os professores!

SC disse...

Eu também não conseguiria ser professora... :s
Ter a coragem de mudar de vida não é para todos. Parabéns por teres ido à procura de algo que te faz mais feliz!

Delfim Peixoto disse...

O ensino...a Educação.....afinal, quando é que temos um sentido único?
tvz quando formos colonia de bruxelas?????