terça-feira, julho 18, 2006

As minhas nozes

Dá Deus nozes a quem não tem quebra-nozes. Ou não é assim?
Falo das férias e da vontade que já tinha de voltar ao trabalho, e do quanto isso pode parecer estranho. Hoje voltei. E soube-me bem.
É que estas férias não foram as que eu merecia. Não foram. Eu merecia um destino paradisíaco, e uma carteira recheada de notas, e boa companhia...
Mas não. As férias a que tive direito incluiram o carro avariado, um calor impossível, e eu própria mais as gatas por única companhia, que as pessoas que deviam ter vindo ter comigo, afinal não puderam. E eu, por falta de "disponibilidade", também não pude ir a lado nenhum. Vi os meus sobrinhos, irmãos e pais. E "viva o velho!", como se diz na minha terra.
Subsídio de férias? Mas haverá quem o possa gastar em férias? (Ainda tive a ideia de pedir uma segunda via...)

Bom, já passaram. As minhas feriazitas. Para o ano há mais. A ver se são melhores. Que não morra a esperança. Nunca. Mas se morrer, que seja sem sofrimento.

3 comentários:

tikka masala disse...

Deixa lá... enquanto tiveres saúde (sobretudo durante as férias), pelo menos não tens de recorrer ao 16º melhor sistema. E não te esqueças de incluir o quebra-nozes na tua próxima carta ao Pai Natal!

deep disse...

As minhas só comecem dentro de aproximadamente 15 dias. Não tenho planos. Não sei para onde vou, embora me apeteça ir para longe. Talvez, no final, tenha que dizer como tu: "Viva o velho!".

techamama disse...

Concordo perfeitamente com a segunda via "do subsídio de férias"... eu também precisava para poder ter férias.....

bjs
nat