domingo, julho 02, 2006

Chiça!

Tenho grande dificuldade em comer ao pé da minha Nuvem, a minha gatinha pequena. Sempre esfomeada, sempre esganada, não me desampara a loja. E eu juro que a mantenho alimentada! Quer provar tudo. Então, queijo, que já viu que gosta!... O mal dela é que somos duas. Eu também adoro queijo.
Há bocadinho estava ali a preparar um pão com queijo para mim. Veio a gata desarvorada não sei de onde (não sei que árvore, não é o que "desarvorada" quer dizer?) e cola-se a mim e ao MEU queijinho. Chiça!, disse eu.
E porque o disse lembrei-me duma coisa que digo às vezes, desconhecendo o autor:

Porra - disse a D. Marquesa,
batendo com os seios* na mesa.
Mas depois,
lembrando-se da esmerada educação
que seu pai lhe dera na Suiça,
retirou o porra
e disse:
Chiça!

* Não era "os seios", mas quis ser delicada neste lugar de acesso a muitas e desvairadas gentes. Eu nunca estive na Suiça, nem o meu pai, mas ainda assim...

1 comentário:

Carolina disse...

Como eu gostava de saber o autor dessa parábola! A minha mãe recitava-ma sempre que eu dizia uma dessas asneiras e é um texto que me ficou na memória até hoje.