sexta-feira, julho 21, 2006

"Não é hora de contar os mortos"

Via tv, chegam-me ecos do que se passa em Israel e no Líbano. Não sei quem proferiu esta assustadora frase: "Estamos em guerra. Não é hora de contar os mortos."

As minhas perguntas não as faço. Desfaço-as.
Não é hora de compreender.

2 comentários:

andarilho disse...

“Os tanques de guerra e os teares do mundo…”

À sombra de um tanque de guerra encontraste abrigo
Anjo de Deus
Criança
Alma abandonada há muito pelos sonhos
Enquanto repousas temeroso
Do calor dos infernos humanos
Envolto pelos peitos das mães que gritam
Enquanto as poeiras se levantam em gargalhadas
Abraçando as pedras do que resta da suas casas atingidas
Pelos ferros pagos pelas dores e suores nas rodas dos teares
Onde morrem à fome e de trabalho forçado outras crianças como tu
Para que por essas Sodomas e Gomorras do mundo
Outras crianças bebam Coca-Cola aos rodos
E os adultos se deliciem com caviares e champanhes
Até que a exaustão os atire ao solo dos leitos de sedas…

E tu
Anjo de Deus de asas sujas e feridas
Choras o silêncio covarde
Dos senhores da moralidade
E esperas
Esperas que as pombas não fiquem eternamente prisioneiras
e poisem nos cedros do Líbano
E as estrelas abraçadas à força em nome do Rei David
Iluminem finalmente o caminho
À verdade que as libertará definitivamente…


"em memória dos mártires"

CLS disse...

Não dá mesmo para entender...
:S