sexta-feira, outubro 27, 2006

Sonhos...

Tenho-os tido dos mais estúpidos. Quase todos envolvem o meu trabalho.
Hoje acordei cedo e soube que estava de folga. Pensei "vou levantar-me, andar um bocadinho, fazer qualquer coisa útil desta vida, esquecer este cansaço." E nisto, adormeci. Caminhei muito, apanhei ar nas ventas, senti-me contente. E quando acordei de novo, deitada na minha cama, quase uma da tarde, fiquei triste por constatar que só a sonhar não se faz o que se pretende.

2 comentários:

tikka masala disse...

A sonhar também se vive, sabes? Eu cá, às vezes, até me deito na alegre expectativa de saber que vou viver, durante a noite, experiências que acordada nunca terei. Seja uma fantasia sexual, seja uma viagem, seja, inclusivamente (que parva que eu sou!) a satisfação de desarrumar e entornar coisas sem ter de as arrumar ou limpar. E gosto de pensar que andamos todos enganados, porque a verdadeira vida que temos é aquela que vivemos durante os sonhos.

deprofundis disse...

Sonhar com o trabalho? Mas que mau gosto!
O que tem a fazer é, no trabalho, sonhar com a boa vida...