sábado, agosto 26, 2006

Hoje queria outra vida

Era assim: eu chegava a casa e tinha os tais "dois braços à minha espera", os tais que já a Amália cantava. Tudo brilhava, tudo limpinho e arrumado à minha volta. Alguém, que não eu, tinha tratado de tudo. Não sei se o dono dos tais braços, não sei se um qualquer empregado a dias.
E pronto, e depois ainda havia outras coisas que eu não sei se realmente queria, mas talvez.
Ah! E mais que 10 euros na conta bancária, ainda que fosse final de mês, isso com certeza.
Numa casa portuguesa.

1 comentário:

Xuinha Foguetão disse...

Eu às vezes gostava de ter a mesma vida mas com umas ligeiras alterações...

Coisa pouca! :)

Beijocas